Fundação Luma em Arles: por que não podemos perder esta oportunidade

Inspiração

ProvenceCultura e Patrimônio

Hervé Hôte
© Hervé Hôte

Tempo de leitura: 0 minPublicado em 10 setembro 2019

Em torno do edifício icônico projetado por Frank O. Gehry, o Luma Arles oferece junto ao Parc des Ateliers um fórum moderno para a cidade antiga, mas, também, uma fonte inesgotável de ensinamentos. Nós vamos lá para passear, aprender, pensar e ser surpreendidos.

Uma arquitetura audaciosa

Hervé Hôte
© Hervé Hôte

Um farol? Uma árvore de metal? Um navio perdido? A construção do prédio escultural de Frank O. Gehry eleva quatro torres com facetas onduladas e prateadas apoiadas por uma colonaem cor de pedra. O arquiteto americano foi inspirado nas falésias dos Alpilles, nas rochas fantasmagóricas de Baux-de-Provence e na pincelada de Van Gogh. Tijolos de aço inoxidável capturam as variações da tonalidade da luz. As fissuras envidraçadas conectam os diferentes níveis. E a rotunda de vidro de 54 m de diâmetro no térreo lembra o Arènes d'Arles, uma das mais belas heranças da época romana da França.

Um ponto de vista inovador sobre Arles

Suspenso no nono andar, o terraço oferecerá um importante panorama sobre a cidade velha,onde exibiráa beleza do Rio Rhône,Camargue e a planície de Crau, os Alpilles até a Abadia de Montmajour. A uma altura de 56 metros, o “Bâtiment Ressource”, projetado por Frank Gehry, também oferece salas dedicadas a diferentes formas de arte - incluindo artes culinárias - para experimentação e pesquisa. Com sua entrada principal voltada para oParc des Ateliers, o nível térreo do prédio tem vista para vários espaços de exposições para acomodar eventos internacionais.

Exposições aprimoradas

Marc Domage
© Marc Domage

Desde 2004, a Fundação Luma incentiva a criação artística no campo das artes visuais. Seus projetos exploram temas sobre meio ambiente, cultura, educação e direitos humanos. Os seis edifícios do Parc des Ateliers, incluindo o Grande Halle, Forges e a Mécanique Générale, oferecemeventos ao público durante o ano todo, especialmente no verão, com o evento “Rencontres de la Photographie”. O restaurante “Réfectoire”e a livraria “Off-Print” fazem parte do Projeto Luma.

Passeie pelo Alyscamps

A alguns passos de distância, do outro lado do caminho de Minimes, a Necrópole de Alyscamps se estende ao longo do CanalCraponne. A Igreja de Saint-Honorat fica no final deste cemitério pagão convertido em cristão, na Via Aurelia. Pintado por Van Gogh e Gauguin, entre outros artistas, esse caminho arborizado com sarcófagos exala oespírito do romantismo. No Parc des Ateliers, o jardim desenhado pelo paisagista Bas Smets oferece sombra, folhagem e frescor.

A nova Escola Nacional de Fotografia

Aos pés do prédio de Frank O. Gehry, temos uma outra joia da arquitetura: a “Escola Nacional de Fotografia”. Com seu teto plano de 120m de comprimento e suas salas de exposição transparentes, o arquiteto Marc Barani assina um edifício digno de longa contemplação. Lá, os fotógrafos encontrarão novas perspectivas paraexploraratravés de suas lentes. Este edifício certamente honra suacidade imponente. Desde a sua criação em 1969, o Rencontres d'Arles sempre foi a atração mundial da fotografia.

Por Redaktion France.fr

A equipe editorial da France.fr segue as tendências e notícias do destino para falar sobre uma França que inova e revisita suas tradições. Histórias e talentos que fazem você querer (re) descobrir nossos territórios.